segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Doce vida sem doce...


Quem não lembra da infância sem lembrar de doces, balas, chicletes, refrigerantes e inúmeras guloseimas? Eu, particularmente, tive uma infância bem recheada de doces. Meu avô paterno, o querido vô Joaquim, tinha uma lanchonete. Quando eu era bebê, ele se orgulhava em me colocar sentada na vitrine de doces só para ficar me olhando do lado de fora. E eu ficava lá, comendo meio chocolate aqui e meia paçoquinha ali... no meio disso tudo, fazia um xixizinho básico, e ele tinha que tirar todos os doces e trocar tudo.
Hoje em dia, sou totalmente viciada em doces, uma formigona mesmo. Cheguei ao cúmulo de comer pão com açúcar para matar a vontade de comer doce. Reconheço meu vício, e tento mudar hábitos. Então, em casa não compramos refrigerantes normalmente. O açúcar é porém o maior problema para mim, principalmente o chocolate. Sou chocólatra assumida! O Jeff também é bem viciado em doces, principalmente chocolate. Não liga muito para refris, mas eu sou viciada até nisso...
Então, quando o Kiyo nasceu, Jeff e eu fizemos um trato: não ofereceríamos doces a ele pelo tempo que fosse humanamente possível. Não daríamos guloseimas açucaradas, e manteríamos sua dieta sem balas, chicletes, chocolates, brigadeiros, e outros doces assim.
No início era mais fácil, pois ele só mamava. Daí começaram as papinhas, e era um tal de querer adoçar chá, suco, papinha de frutas que não tava escrito... e nós nos mantemos firmes no nosso propósito.
O pediatra, Dr. Walid - grande amigo e excelente profissional - nos apoiava na empreitada. Quando ele disse (ali pertinho da Páscoa) que o Kiyo estava liberado para comer qualquer coisa exceto derivados de leite e crustáceos, eu falei para ele: Mas ele não PRECISA comer doces, né? E ele: Não. Ninguém precisa comer doces.
Assim, o aniversário do Kiyo foi sem brigadeiros e outros docinhos tradicionais e sem refris.
Não precisamos de doces no nosso corpo. Existem várias maneiras de se obter açúcar sem ser o refinado. Uma criança pode sim viver feliz da vida com frutas, verduras e sucos naturais.
O açúcar é uma droga que afeta diretamente o comportamento da criança (afeta o nosso!). Crianças e adultos viciados em açúcar são mais agitados, nervosos e de pavio curto. Têm maior dificuldade para dormir, ficando bem mais manhosas e pirracentas. Além do estrago que isso faz nos dentes que ainda estão se desenvolvendo.
Muita gente olha para mim como se eu tivesse pelo menos 3 cabeças quando digo que o Kiyo não come doces. Acham que eu sou uma carrasca que não quero permitir que meu filho desfrute das coisas doces da vida. Realmente, eu preciso é parar de comer essas coisas. Preciso evitar isso, e passar um exemplo mais coerente para ele. Por enquanto, estou tentando essas coisas. Tomamos muito suco, e os "doces" aqui são menos carregados de açúcar, e com açúcares mais saudáveis como o cristal e o mascavo. O Kiyo come cookies de aveia, com passas e amendoim. Ele AMA frutas e sucos. Vai no mercadinho e pede banana ao invés de bala ou chocolate.
E assim vamos... o Kiyo está nos ensinando a ter uma alimentação mais saudável, e todos ganham com isso! Ele mais ainda, pois não será viciado em porcarias e poderá viver mais e melhor!
Beijos a todos...
Dani

3 comentários:

kleu1960 disse...

Dani! Concordo plenamente. Dôces só fazem mal à saude! Meu filho Renan, até quase dez anos, comia apenas balas de banana. Hoje é quase chocolatra e fissurado em açúcar. Minha nutricionista controlou minha compulsão por dôces com cloreto de magnésio diluido em água. Aprendi a duras penas que todas as pessoas adultas devem incluir uma consulta com um nutricionista nas rotinas de prevenção da saúde! Mil beijos! parabéns escreve muito bem...

Bete Strøm disse...

Oi querida!! Adorei seu blog, seu bebê deve tá grandão né??? Já to te seguindo, se vc quiser, convido a visitar minha página tb!!Bjão

AM disse...

Apoio completamente. Açucar é um vilão e se um dia tiver um filho vou seguir o seu exemplo.
Deixo aqui um livro http://minigifs.no.sapo.pt/Sugar_Blues.pdf