quarta-feira, 24 de setembro de 2008

O que acontece com o mundo?

A gente vive num mundo tão cheio de regras, horários e padrões que acabamos nos moldando a isso tudo... e pior... nem nos damos conta disso. Juro que nunca pensei que minha vida seria assim: um correr infinito contra o relógio. Relógio??? Tudo se baseia em relógio, horário, prazo...
Se pensarmos bem, na vida temos o relógio biológico que nos diz que passamos do tempo, que maduramos e já não podemos fazer as coisas que gostaríamos, mas deixamos para depois. O relógio biológico não pára, e a gente não pode voltar para arrumar as nossas cagadas, dar jeito nas nossas opções, e não podemos voltar atrás naquilo que decidimos.
Conheço pessoas que vivem tentando atrasar o tal relógio biológico, seja com um creminho ou um botox ou uma cirurgiazinha pra tirar o pé de galinha que apareceu sem ser convidado.
Algumas pessoas tentam adiar coisas que naturalmente deveriam acontecer como a maternidade. Muita gente vê isso como uma rédea, corrente, prisão. Assim, da mesma forma, muita gente vê o compromisso duradouro como enforcamento. Mas será? Será que as decisões que tomamos não são o que nos impede de viver completamente? Será que a busca incessante da realização profissional, financeira e seja lá o que mais não está nos impedindo de ver o simples e belo que a vida tem a nos oferecer?
O relógio continua clicando, e o tempo continua passando...
Eu estou aprendendo aos poucos a apreciar o momento, e deixar de pensar no que já passou ou no que ainda não é.
E é muito gostoso poder, no meio da manhã ou da tarde, poder sentar no chão e rolar de rir com meu bebê. Viver aquele momento me faz esquecer do relógio louco que insiste em clicar incansavelmente.

Dani

Nenhum comentário: