quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Um dia de festa!!!


Festas de aniversário de criança são normalmente tumultuadas e carregadas de açúcar, cafeína e dor de cabeça! Quem não lembra do corre-corre da criançada, gritando desvairadamente graças aos deliciosos quitutes (bombas de glicose) oferecidos? Festas de 1 ano além disso tudo são tidas como "festa para os adultos", pois o próprio aniversariante não participa muito.
Como pais conscientes da nossa natureza viciada em sabores tendendo ao doce (preferencialmente chocolate) e refrigerantes carregados de cafeína, decidimos muito antes do Kiyo nascer que sua festinha de 1º aniversário seria diferente do padrão de festas de 1 ano.
Quem nos conhece há algum tempo, nem se espanta. Nosso casamento foi histórico: às 8:30 da manhã de sábado (dia 16 de março). O noivo trajava uma bermuda (calça devidamente cortada) e um par de botas de trilha (sapato favorito). A noiva estava parecendo uma debutante em um vestido até o joelho e uma grinalda de mini-rosas na cabeça. Por fim, ainda sequestraram a noiva e levaram ela passear no shopping bem no meio da festa!
Bem... mas voltando ao assunto da festa de 1 ano do Kiyo... decidimos que a festa não seria em salão alugado. Seria como as minhas festas de aniversário (memórias da infância gostosa que tive), na casa da vó Ana (que no meu tempo era a casa da vó Vera). Não iríamos alugar decoração também! Eu queria fazer tudo bem simples e personalizado!
Enfim: eu fiz praticamente tudo! Desde os convites até a decoração.
Não fiz o bolo, que foi dado por nossos amigos Divas e Aline! Por sinal, foi o melhor bolo de aniversário que eu já comi!!! HUMMMMMM!!!!! O bolo foi a única coisa realmente doce que tinha na festa!
Além do bolo MARAVILHOSO, fizemos tortas salgadas (eu fiz 6), gelatinas coloridas, salada de frutas, esfihas e empadas. Para beber, tinha suco natural de diversas frutas, chá, água de coco (em caixinha) e água mineral.
Não tinha brigadeiro, beijinho, cajuzinho e outros "inhos" que recheiam as festas de crianças tradicionalmente. Não tinha também criança correndo desvairadamente como conseqüência do efeito do açúcar e cafeína.
A brincadeira das crianças estava ordenada, e incrivelmente silenciosa! As crianças todas participaram da hora do conto, cantaram, pularam, procuraram os sapinhos escondidos no quintal...
No final de tudo, constatamos que atingimos o nosso objetivo maior: fazer a festa de 1 ano PARA O KIYO! Ele aproveitou um monte, brincou, pulou na piscina de bolinhas, engatinhou atrás das primas, jogou bola, comeu "quase" tudo (menos o bolo - que era doce demais para ele).
No fim da festa, cada convidado levou pra casa uma muda de pitanga (nome da indiazinha do conto que eu inventei).
O Kiyo está com 16 meses, e eu já estou com caramiolas na cachola bolando a festinha de 2 anos...
Beijos a todos e todas!!!

Um comentário:

Dani e Clarice Franco disse...

Nossa Dani (xará, hahaha) vc realizou meu sonho de "não consumo". Clarice adoraria uma piscina de bolinhas e comer tudo da festa. Gostei muito da sugestão e apoio. Mas, no meu caso, minha casa é pequena não dá pra fazer nada nela. E a festa será "rachada" entre minha mãe, eu e a madrinha, portanto fico um pouco na dependência do que elas farão, e os docinhos, sem dúvida estarão na festa.
Mas é aquilo que disse no e-mail na lista, a maternidade está me levando a buscar o equilíbrio entre o que eu acredito e o que quero pra ela, junto aos valores de quem também a ama, mas pensa ainda um pouco diferente de mim, como os meus pais, por exemplo.
Espero que ela curta a festinha e se vc estivesse em Belém eu convidaria o Kyio, não por educação mas pq acho que eles seriam bons amigos :)

Bjocas !