sábado, 24 de janeiro de 2009

Aventuras do Kiyo

1- Estávamos num restaurante-fazenda, daqueles de passar a tarde toda, perto do local onde vamos morar. Kiyo estava se divertindo com a priminha Aninha e o papai, vendo os bichinhos do local. Vaquinha, coelhinhos, galinhas, etc... De repente ele volta pra mesa onde estávamos terminando de almoçar e começa: "MuuuuuMuuuuuuMuuuuu". A vovó Ana (minha mãe) perguntou, só para ver sua reação: "O que você viu lá fora, Kiyo? Um cachorro?" E ele, desesperadamente, começou a balançar a cabeça de um lado para o outro e procedeu da seguinte forma: "MuuuuuuMuuuuuuMuuuuuu", contando que tinha tocado na vaca.
2- Estávamos na praia com meus pais, meus avós, meus irmãos e sobrinha agora no início de janeiro de 2009. Tudo tranquilo... os ventiladores funcionando, o som ligado, as crianças brincando tranquilamente... De repente, cai a chave de luz. Meu avô achou que tivesse sido um raio, mas nem chovendo estava. Estranhamos, religamos a chave e tudo normal... De repente, a chave de luz cai novamente. Daí fomos observar mais de perto o que (ou melhor quem) estava fazendo aquilo... Encontramos o Kiyo bem quietinho abrindo o interruptor (que ficava na garagem) e desligando a chave geral.

Bem... essas são apenas algumas das aventuras do Kiyo...
Beijos a todos

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

ANO NOVO - VIDA NOVA

Esperei muito para poder dizer essa frase sem que fosse um mero clichê. O ano de 2009 será para mim um ano de transformação. Mudanças muitas vezes são sofridas... A lagarta sofre quando passa por uma metamorfose, e nós (seres-humanos) normalmente nos contentamos com o conformismo. Agora chega!!!
Muitas mudanças foram inócuas em minha vida. Simplesmente ir de um lugar para o outro não quer dizer que houve transformação. É isso que eu busco agora.
Kiyo está com 20 meses, e eu pretendo buscar uma vida mais saudável para ele. Não saudável só no aspecto físico, mas na totalidade. Quero que ele possa tomar suas decisões de forma racional, e que saiba argumentar o porque delas. Quero muito? Talvez... mas cansei de simplesmente sonhar, e vou buscar o que quero.
"Living down a little"? Talvez... Se viver com menos significa não ter que me preocupar com coisas para que possa dar a devida atenção às pessoas, eu prefiro! Não faço questão de coisas na minha vida. Não faço questão de estatus... faço questão sim que meu filho possa crescer e brincar tranquilo sem se preocupar com "os perigos da rua". Faço toda questão que ele seja um menino alegre, pacífico e realizado. Faço questão que ele sonhe, e que saiba compreender quando seus sonhos não podem ser realizados, Faço questão de dar a ele todo amor que existe em mim.
Transformação? Minha vida começa a tomar um rumo sem volta... depois da maternidade, muitas teorias caíram por terra, e muita prática se provou inadequada. Tudo se transformou dentro de mim... minha metamorfose para uma vida mais sustentável começou há 20 meses atrás, e continua indefinidamente. Ainda há muito que aprender, perceber, conhecer... a vida é um contínuo!
Seja o que Deus quiser e vamos que vamos...
Beijos a todos