sábado, 19 de fevereiro de 2011

Choro na hora de dormir... deixar ou nao deixar, eis a questao!




Quem tem (ou teve) filho pequeno sabe como podem ser longas as noites em que um bebe reluta para dormir. Junto com tantas duvidas, as mamaes (e papais) recebem inumeros palpites sobre o que fazer e como "treinar" o bebe a dormir a noite inteira desde bem novinho. O famoso "deixar chorar" vai contra o meu grao, contra o meu instinto. Eu pratico cama compartilhada desde que o Kiyo tinha dias, e por essa razao nao sei qual a "outra" maneira de faze-lo adormecer senao deitando com ele para dormir. Devo confessar que ha dias em que eu gostaria muito que ele adormecesse por si soh. Porem, nao trocaria esse tempinho de aconchego por nada nesse mundo. Jah ouvi muitas criticas sobre a pratica da cama compartilhada e tambem dessa "dependencia toda" do Kiyo em mim para dormir. Pessoas das mais diversas partes da minha vida jah vieram me dizer que eu "tinha que deixar ele chorando por um tempo para que ele acostumasse a dormir sozinho". Eu, que ateh entao nao tinha aporte cientifico para explicar nossa decisao de "nao deixar chorando", encontrei!!
A Associacao Australiana de Saude Mental Infantil (AAIMHI) publicou em 2004 (ou seja nao eh tao inovador assim o tema) um artigo alertando sobre os possiveis efeitos mentais da tecnica conhecida no ingles como "Controlled Crying" ou "Choro controlado". O artigo explica que a tecnica eh usada amplamente na tentativa de conter e acalmar bebes (e criancas) que nao conseguem dormir sozinhos ou que ficam acordando durante a noite. A tecnica envolve deixar a crianca chorando por periodos mais longos antes de intervir e conforta-la. A ideia eh que com o tempo a crianca irah conseguir dormir por si soh e nao necessitarah acordar varias vezes durante a noite. No artigo publicado, a AAIMHI expressa sua preocupacao com o uso desta pratica no desenvolvimento psiquico do bebe. Segundo a associacao, a tecnica nao eh consistente com a necessidade do bebe para que ele desenvolva sua saude emocional e psicologica. Esta afirmacao parte do principio da identificacao do choro, sendo que um eh uma forma que o bebe tem de sinalizar algum tipo de estresse (psicologico ou fisico) e outro pode ser simplesmente o choro de "manha" ateh que o bebe se acomode. Partindo do principio que um bebe precisa se adaptar a inumeras mudancas quando nasce, eh normal que ele (ou ela) chore por qualquer mudanca. Deixar um bebe chorando sem conforta-lo causa um estresse ainda maior do que o inicial. Alem disso, deixar o bebe chorando (mesmo que por um periodo curto) pode desestimula-lo a buscar conforto e esperar suporte quando se sentir em "perigo". Segundo o artigo, "bebes a partir do sexto mes de vida passam por varios graus de ansiedade quando separados dos pais. Esta ansiedade continua ateh que eles aprendam que seus pais voltarao quando sairem e que eles estao seguros. Este processo de aprendizagem pode levar tres anos." Os autores ainda vao alem dizendo que, ao contrario do que se pensa popularmente, bebes cujas necessidades emocionais (choro atendido e estresse resolvido) sao atendidas imediatamente, conscientemente e apropriadamente, desenvolvem um apego seguro que traduz na formacao de um adulto emocionalmente saudavel. A longo prazo, criancas que sao atendidas e nao sao deixadas chorando (mesmo que isso seja "monitorado" e "controlado") aprendem a dormir melhor e sozinhas mais rapidamente pois sentem-se seguras sabendo que suas necessidades emocionais serao atendidas.
Ao ler o texto http://www.earlychildhoodaustralia.org.au/pdf/papers/april2003_aaimhi_controlled_crying.pdf, fiquei pensando no Kiyo, nas vezes em que ouvia dizer que estava deixando ele mal acostumado e blablabla. Vendo como o Kiyo age em relacao a nos, e como ele nao tem problemas quando eu tenho que sair trabalhar... nunca menti, fugi ou coisas do tipo. Ele sempre soube que se falamos que vamos voltar tal hora, estamos de volta na tal hora. Sempre buscamos dar a ele uma sensacao de seguranca (nao necessariamente financeira ou material) emocional. Ele sabe, desde que nasceu, que pode acordar no meio da noite e nos chamar que estaremos ali atentos para suas necessidades. Ele sabe tambem que quando estiver pronto para aventurar a noite na sua propria caminha, no seu proprio quarto, estaremos ali se precisar. E ver como ele lida tao bem com as minhas eventuais ausencias temporarias por conta de trabalho e mestrado me faz ter certeza de que escolhi, mesmo que instintivamente, o caminho certo: o caminho do respeito ao tempo dele.
Ele vai crescer e ser o que ele quiser. Por enquanto, ele eh meu menino de quase 4 anos. E por enquanto ele precisa de mim para acalentar seus medos e incertezas. Enquanto isso for o caso, aqui estarei... disposta a acordar 5000 vezes por noite se for preciso.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Mamae na escola???

Como todos devem saber, eu estou cursando o mestrado aqui nos EUA. Entao, enquanto o Kiyo vai pra escolinha de manha, eu vou pra Universidade. Numa quarta feira, levei ele pra escola e fui pra FAU para trabalhar na minha pesquisa e terminar umas tarefas.
O Kiyo voltou da escola com o Jeff. E depois eu fiquei sabendo que ele perguntou o seguinte:
"Papai, a mamae foi pra escola dela brincar com seus amiguinhos?"
Jeff: "Nao, Kiyo. Ela foi pra escola dela e estah lah sozinha lendo."
Kiyo vira pro Jeff com cara de preocupado e responde: "Oh nao, papai. Isso nao pode ser bom!"

Beijos a todos...
Dani