quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Ser humano...


Uma discussao apresentada no blog Mamiferas (que acompanho diariamente) falando sobre "direitos humanos" me fez pensar sobre o uso de termos como "humanidade" e "natureza humana". E tambem me fez pensar em o que estou ensinando meu filho acerca dessa confusao que esses termos podem significar. O texto em si nao foi a questao. Alias, acho que o texto trata de um tabu social e cultural muito grande: o direito de presidiarias parturientes de serem tratadas de acordo com as diretrizes dos direitos humanos. Nao vou entrar no merito dessa questao aqui, mas a discussao que o texto gerou me fez pensar se realmente ter humanidade eh sinonimo de ter respeito e preocupacao com o proximo.
Se pensarmos bem, humanidade eh um jargao utilizado por muitas pessoas para qualificar um comportamento. Se a pessoa estah "agindo com humanidade", assume-se que ela no minimo respeite o proximo. Na verdade, humanidade refere-se a condicao humana ou natureza humana que faz parte de todos os seres da especie Homo sapiens sapiens. Entao como podemos atribuir uma conotacao positiva a uma condicao como a nossa, que tem seus pormenores assim como o "instinto animal"? E o proprio instinto animal tambem nao tem suas nuances mais "humanas"? Sentimentos e atitudes como raiva, nojo, repudio, inveja, arrogancia, mesquinharia, discriminacao, revanche, vinganca, preconceito sao tipicamente atribuidos a seres humanos. No entanto, os mesmos nao sao qualificados como "atitudes humanas" ou "sentimentos mais humanos". Apenas atitudes de solidariedade, respeito mutuo, cordialidade, empatia sao constantemente associados com o termo "humano" ou "humanidade". E assim, a atitude segue rotulada sem atribuir a mesma o significado real que lhe cabe. Acreditar que o "humano" eh apenas o bom, o solidario, o respeitador, eh ter uma visao miope da nossa propria condicao. Isso a gente ve em filmes (fraquinhos) ou novelas onde o mocinho sempre eh bonzinho e o vilao eh o capeta. Na vida mesmo, as pessoas (nos todos na verdade) tem momentos de mocinhos e de bandidos.
Na criacao dos filhos, eh preciso deixar claro que essas facetas da humanidade existem. A gente aprende diariamente isso quando descobrimos que "aquele grupo social" que parecia ser acima de qualquer suspeita de repente nao eh tao "direitinho" assim. E para uma crianca, que muitas vezes entende a coisa muito preto-no-branco, fica complicado de perceber essas nuances.
Eh muito complicado, depois de tanto tempo imersa nessa ideia de que agir humanamente eh agir com compaixao, pensando no bem do proximo, conseguir me despir desses jargoes. E quando tento explicar ao Kiyo atitudes que nao sao legais, fica cada vez mais complicado nao recorrer aos mesmos. Principalmente quando os "instintos" sao muitas vezes muito mais logicos e sensiveis a realidade dele do que o raciocinio "humano". Eu acho que agir de maneira solidaria, empatica e respeitosa com alguem eh um ensinamento que se passa de geracao a geracao a partir de exemplos vividos.
Justifica-se a falta de respeito ao individuo porque este nao cumpriu com as leis estabelecidas pela sociedade (afinal, se foi preso, tem mais que se ferrar), mas continua-se "dando o jeitinho" para conseguir pagar menos imposto, ou para tirar nota na prova, ou ateh para nao precisar lidar com alguem. Nao ha menos ou mais humanidade no olhar do bandido que vai roubar a casa de alguem a mao armada que no olhar do medico que insiste em tratamentos carissimos, levando familias inteiras a dar tudo que tem na ilusao de salvar a vida de alguem que estah em estado terminal. A atitude de alguem que rouba comida para dar aos filhos que passam fome nao eh menos nem mais humana que a atitude do politico que mente descaradamente ano apos ano, tirando o que eh do povo em beneficio proprio. Todos sao humanos. Essa eh a realidade. O uso do termo "humano" para significar justo, empatico, solidario e respeitoso eh uma falacia, pois o ser humano eh cheio de raivas, odios, preconceitos, vingancas, invejas... Entao, usemos "agir com humanidade" ou ser "humano" para indicar toda a condicao humana. Senao, corremos o risco de cair no erro de ensinar aos nossos filhos que ha no mundo pessoas que nunca cometem erro, e essas sim sao "humanas"!
E como disse Jesus: "quem nao tiver pecado algum, que atire a primeira pedra!"

Nenhum comentário: