quarta-feira, 21 de março de 2012

"Porque elas acham bonitinho"

Um desses dias em que eu fui buscar o Kiyo na escola, não o encontrei na sala de costume. Fui até o "playground", onde eu o procurava sem encontrá-lo de imediato. Foi quando eu ouvi uns latidinhos que me soaram bem familiares. Dito e feito: lá estava o Kiyo ajoelhado dentro de uma "casinha de brinquedo" enquanto um grupo de meninas o rodeavam. As meninas tentavam se aproximar e, a cada tentativa, o Kiyo (que estava fazendo as vezes de cão de guarda) latia animadamente. As meninas davam gritinhos entusiasmados e recuavam. Fiquei uns bons minutos observando até que ele me avistou, levantou e veio me abraçar.
No caminho para casa, resolvi perguntar: "Kiyo, você era um cachorro?" E ele: "Sim, mamãe" E eu perguntei novamente: "Porque você latia para as meninas?" E ele, sorrindo, respondeu: "Porque elas acham 'cute' (bonitinho)".

domingo, 18 de março de 2012

Amor do jeito do Kiyo...

A quem fale que menino eh menos amoroso. Eu, como mae de menino, nao poderia discordar mais. Acredito que nao eh o fato de ser menino ou menina que define quao amorosa, atenciosa e carinhosa uma crianca serah.  No meu ver, amor e carinho sao caracteristicas de um individuo que sao aprendidas pelo exemplo e exposicao as mesmas. Uma crianca aprende a ser amorosa e carinhosa a medida que recebe amor e carinho dos pais, familiares e outras pessoas que a cercam. Entao, dizer que um menino nao vai ser carinhoso ou que eh menos amoroso no minimo eh uma falacia. E isso pode estigmatizar a forma como a crianca percebe o mundo a sua volta. Rotulos servem para coisas, e pessoas nao sao coisas. Portanto, rotulos sao nao soh desnecessarios como sao nocivos ao bem estar do ser humano.
Digo isso, pois convivendo com o Kiyo posso afirmar sem sombras de duvida que ele eh um menino (espoleta, bagunceiro e ativo) que nao tem o menor problema em demonstrar carinho, amor, respeito por nos ou qualquer outra pessoa. E como essas caracteristicas sao individuais, ele o faz de forma bastante peculiar e surpreendente. Ponto em questao:
Dia 27 de fevereiro foi aniversario do Jeff. Um dia antes, eu comentei com o Kiyo que iriamos comemorar o aniversario do papai. Lah pelas tantas, Kiyo pega seu porquinho de moedas e fica pelo menos uns 30 minutos tentando retirar as moedas de maior valor lah de dentro. Jeff, sem entender nada, pergunta porque ele fazia aquilo. Kiyo, mudo e compenetrado, seguia na sua missao. Jeff jah estava no carro para nossa ida semanal ao supermercado quando percebo que o Kiyo estava frustrado tentando carregar suas moedas reluzentes numa "saquinho" improvisado feito com a propria camiseta. Perguntei o que ele queria comprar com as moedas, e ele respondeu baixinho (pro papai nao ouvir): "O bolo de coracao para o aniversario do papai!" Peguei uma bolsinha de moedas e o ajudei a colocar suas moedas ali dentro. No mercado, Kiyo nao sossegou enquanto nao tinhamos parado na frente da sessao de panificios para escolher o bolo. SOh entao Jeff compreendeu o que ele queria com as moedas. E assim Kiyo voltou para casa satisfeito por ter comprado o bolo do papai (mesmo que as moedinhas dele continuem dentro da bolsinha).
A quem fale que menino eh menos amoroso. Eu, pessoalmente, nao conheco quem nao seja amoroso tendo recebido amor e carinho a vida inteira.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Spring Break Fun - Na casa da titia...

Kiyo estah cada vez mais destemido ao enfrentar novos desafios. O mais novo desafio por ele enfrentado (e vencido) foi andar de bike sem as rodinhas de treinamento.
Estamos passando uns dias na casa da titia Elo e do titio Jimmy (padrinhos do Kiyo) em St. Augustine, no nordeste da Florida (ha mais ou menos 4 horas de Pompano Beach). E na correria de sair de casa na quarta pela manha, esquecemos de colocar sua bike (com as rodinhas) no porta-malas. Chegando aqui, a titia Elo resolveu que o Kiyo precisava ter uma bike pra andar enquanto estamos visitando, e fomos ateh uma loja de bikes usadas aqui pertinho. Ele escolheu uma, mas ficou meio desconfiado se conseguiria andar sem as rodinhas de treinamento que o davam seguranca na hora de subir na bike. Chegando em casa, comecou (meio timidamente) a tentar se equilibrar na nova bike. E, para a surpresa de todos (incluindo o papai e o padrinho que andam de bicicleta desde sempre), em menos de 30 minutos Kiyo estava andando de bike e ateh tentava fazer algumas manobras mais ousadas...




domingo, 4 de março de 2012

"Boy"tata? Nao... eh "Girl"tata!



No Natal, Kiyo ganhou de amigo secreto uma colecao de livrinhos do Mauricio de Souza sobre lendas e folclores brasileiros. Ele ficou deslumbrado com as historias. A sua favorita eh a historia de Boitata, a cobra de fogo que assusta quem maltrata a natureza.
Outro dia estavamos lendo uma outra historinha da colecao, a do Curupira, que tambem tem seu cunho "ambiental". No meio da historia tinha o desenho do Curupira com varios animais, entre eles uma cobra. Relembrando da sua historia favorita, eu perguntei ao Kiyo o nome da cobra. Como ele disse que nao lembrava, eu puxei: "Eh Boitatah, nao eh Kiyo?" E ele olhou pra mim e disse: "Nao, mamae. It's not a 'Boy'tatah. It's a girl!!! It has eyelashes, so it's 'Girl'tatah!" (Nao eh BOYtatah. Eh uma menina. Tem cilios entao eh 'Girl'tatah!)
E assim vamos que vamos... Kiyo e suas percepcoes da vida!