domingo, 29 de abril de 2012

Quais super poderes você gostaria de ter???

Sendo mãe de um menino de (quase) 5 anos (e tendo convivido com 3 irmãos), estou bem familiarizada com o mundo dos super heróis, super poderes e tal. Eu lembro que quando eu tinha meus 11 anos, eu queria fazer parte do grupo dos "Changeman", um pré-Power Ranger japonês (que eu achava o máximo!). Antes disso, queria ser a She-Ra, a Cheetara, a mulher maravilha, a Daphne, qualquer uma das meninas da Caverna do Dragão ou outras heroínas da época.

Kiyo está bem nessa fase de heróis. Ele quer ser o Buzz, o Spiderman, o Batman... Ele quer a festa de aniversário com esses personagens. Mas o que ele mais se amarra é dizer que tem "super powers".

E assim foi que um dia desses, pela manhã, Jeff preparou um prato de cereal com iogurte orgânico para ele. Kiyo recusou prontamente. Jeff então disse: "Bem Kiyo, você não precisa comer. Mas assim não vai ter pum com super poderes!" Não precisou dizer mais nada, pois o menino arregalou os olhos e mandou pra dentro todo o iogurte e cereal do prato.

E a conclusão foi: realmente o tal prato dá super poderes gasosos. E toda vez que o Kiyo solta um pum, ele se racha de tanto rir. Imagino que ele deve pensar: "Hummm, eu tenho super poderes! Meu pum é super poderoso!"
A foto é antiga, mas a boca é a mesma

P.S: Tem coisas que só funcionam com meninos...

domingo, 22 de abril de 2012

Expectativas pré viagem...


Em dezembro, quando nossa viagem ao Brasil foi devidamente cancelada por conta de uma infecção absurda que o Jeff teve, todos ficamos muito tristes. Não poderíamos aproveitar as festas de fim de ano com a família lá no Brasil. Quem acompanhou, deve lembrar que acabamos tendo um Natal muito maravilhoso com as tias e a prima do Kiyo aqui mesmo na terra do Tio Sam. 

Enfim, conseguimos remarcar nossa ida ao Brasil. Desde então estamos na contagem regressiva para finalmente curtirmos um tempinho com a família lá. Kiyo está particularmente empolgado com a viagem. A cada fim de semana, ele pergunta se vamos ao aeroporto. E a medida que o dia se aproxima, ele fala mais e mais sobre a viagem. 

Há algumas semanas atrás, ele escolheu os filmes para assistir no avião. Ficou todo empolgado quando o tio Dedé foi embora. Não foi porque o tio foi embora, mas porque daí o dia da NOSSA viagem estaria chegando mais perto. 


Contou para os amiguinhos na escola que vai ter duas festas de aniversário: uma aqui com eles, e outra lá no Brasil com os avós, primos, tios, bisavós e tio-avós. Contou para as professoras que vai viajar de avião e terá que dormir no avião para chegar lá. Ele tem falado muito do quão feliz e empolgado ele está porque vamos ao Brasil. Ele fica perguntando se compartilhamos da sua empolgação.

Ontem, Kiyo adormeceu fazendo planos de tudo de divertido que irá fazer quando chegar no Brasil. Ele falou que quer jogar video-game com o primo, brincar com as primas, correr atrás das cadelas (Rotti e Dógui) que ficaram lá. No final de uma longa lista de atividades planejadas cuidadosamente e detalhadamente, ele concluiu: "Mamãe, eu estou MUITO empolgado de ir pro Brasil! Estou MUITO feliz que vou brincar com as minhas primas e ver todo mundo!"

E assim eu conclui que, apesar de estarmos longe, conseguimos manter muito bem a proximidade com os parentes e amigos na nossa amada Terra Brasilis. Kiyo lembra de todos pelo nome em suas orações. E sabe bem de quem estamos falando quando comentamos algo de alguém no Brasil.

A vida de "imigrantes" numa terra longe da nossa pátria pode ser particularmente confusa para crianças. Depende muito dos pais não deixarem a rotina e a distância transformarem as memórias em imagens borradas e fora de foco na lembrança dos pequenos. Não acho que tem muito a ver com a língua que eles falam... Kiyo fala muito mais inglês que português... mas tem a ver com o amor que eles observam na forma em que falamos dos queridos que estão lá, e da nossa própria iniciativa em manter viva essa ligação.

Beijos a todos...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Monarch Butterfly - Meu orgulho biólogo-cientista da natureza!

Qual o pai ou a mãe que não se enche de orgulho ao ouvi o filhote (com menos de 5 anos, por sinal) explicar com um certo nível de detalhe sobre algo relacionado à sua área de atuação? 
Bem... aconteceu assim:
Há algum tempo atrás, Kiyo voltou da escola contando que as borboletas fazem metamorfose (assim, usando essa palavra) e que a lagarta vira uma "chrysalis" (ou crisálida - pupa). Daí depois a "chrysalis" vira a borboleta. Eu achei muito legal. A gente sempre usa termos "científicos" com ele. Afinal, se vai aprender, que aprenda do jeito certo! 
Na semana passada, ele voltou da escola contando que a lagarta da borboleta-monarca come muito "milkweed", vira uma crisálida e depois vira borboleta e aí a borboleta vai para o México e "dorme". 
E tem como não ficar orgulhosa?? Ele não aprendeu isso comigo - escutou no programa Wild Kratts, mas aprendeu tão bem que anda "dando aulas" sobre o ciclo de vida da borboleta-monarca. Ele inclusive comenta a respeito de impactos "antropogênicos" para a população do inseto: "derrubaram todas as árvores da floresta, mamãe!".





sexta-feira, 6 de abril de 2012

Somebody who loves Kiyo!

Kiyo estava pronto para dormir ontem a noite. Jah tinhamos assistido ao programa quase ritualistico que sempre vemos (Shaun the Sheep). Jah tinhamos escovado os dentes. Jah tinhamos lido a historinha, ido ao banheiro, tomado agua, ido ao banheiro novamente. Entao, estavamos os dois deitados na cama com a luz apagada, sentindo o ventinho que vinha do ventilador na janela.
Eu, como sempre, disse a ele pela enesima vez: "Kiyo, I love you!" E ele respondeu, quase que automaticamente: "Me too, mamae!"
Daih eu resolvi perguntar: "Kiyo, e quem mais te ama?" esperando que ele dissesse o basico (Daddy). Minha surpresa foi quando ele disse: "My brother!" E eu insisti: "E quem mais?" Ele pensou um pouco, repetiu as opcoes anteriores (Mamae e o Brother) e enfim finalizou: "My brother's baby sitter!"
Ok... depois dessa eu fiquei sem resposta. O irmao imaginario ateh dah pra lidar, mas uma babah imaginaria???
Concluimos a conversa afirmando que todas as pessoas que conhecemos (vovoh Ana, vovo Dudu, vovoh Manhoca, tio Dedeh, tio Pablo, tia Karen, tia Michele, tio Thiagao, tia Elo, tia Bugu, tio Jimmy, Aninha, Duda, Thiaguinho, Manu, voh Wilda e todos os demais que o conhecem..) amam o Kiyo! E pensando bem, tem como nao amar um serzinho tao lindo assim???

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Kiyo e sua "lista"...

Kiyo vem "planejando" sua festa de 5 aninhos desde que completou 4. Ele sabe que quer um bolo grande, pizza e suco para oferecer aos convidados. Ele sabe tambem que quer o bolo de um super-heroi. O que nao estah definido eh qual heroi serah.
Entao, para acabar com a agonia e a constante mudanca de personagem: de acordo com o qual esteja "na moda do Kiyo", resolvi intervir da seguinte forma:
Nessa semana ao busca-lo na escola, perguntei o que ele achava de fazermos a "festinha dele" na escola com o tema de "Super Herois"... ou seja incluir Batman, SpiderMan, Kratt Brothers, WordGirl, Buzz Lightyear, SuperMan e todos os demais super herois que ele lembrar. Ele gostou da ideia. Entao ele comecou a decidir o que cada um de seus amiguinhos na escola seriam e qual cor de prato receberiam.
"O Beckett eh o Batman, entao ele vai ganhar o prato preto. O Kyan ganha o prato azul. O Ethan ganha o prato vermelho." E foi assim com todos os meninos da turma. De repente ele pontua seu raciocinio logico com: "E eh isso aih mamae. Essa eh a minha lista". Eu (tentando manter a cara seria e compenetrada) perguntei: "Que lista, Kiyo?" E ele, como quem diz (ueh nao sabe nao?): "A lista do meu aniversario, mamae!"
Eu perguntei sobre quais herois seriam as meninas, e ele respondeu: "Elas podem ser princesas, mamae!" E continuou: "A Chloe nao ganha bolo do meu aniversario porque ela eh ruim." Eu, tentando intervir nessa logica, disse: "Mas Kiyo, ela eh da sua turma!" Entao comecei a perguntar de outros coleguinhas que nao sao necessariamente da mesma turma: "E a Ana Carolina?" - "Mamaaaeeee, ela nao eh da minha turma! Soh pode quem eh da minha sala!"  - "Mas Kiyo, ela eh sua amiguinha, nao eh? Entao pode convidar sim!" - "Nao mamae. Nao pode. Soh pode da minha turma!" E eu, soh pra cutucar comecei a perguntar das professoras: "E a Ms. Tiffany?" -"Mamaaaaaeeee, soh pode as criancas da minha turma e as minhas professoras: Ms. Laura and Ms. Angela!" -"E a Ms. Linda? A Ms. Sharon?" Kiyo estalou a lingua em sinal de incomodo: "Mamaaaaaeeeee... o que que voce nao entendeeeee??? Eu jah disse, soh da minha turma!"
Perguntei se ao menos eu e o papai poderiamos participar dessa festa. E ele disse: "Sim. Voce, o papai e o tio Dedeh!"
UFA! Ainda bem que estamos na lista dele, nao acham???
Beijao,

Dani