segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Ironman Gloves ou Colcha feita a mão: Gratidão e sinceridade não são mutualmente excludentes



Kiyo recebeu um pacote da tia, enviado pelo correio: uma caixa endereçada a ele! Ele se sentiu todo importante (mais do que já é). 
Enquanto abríamos a caixa, ele juntou suas mãozinhas, fechou os olhinhos e começou a pedir em voz alta (prece mode on). 
“Please be the Ironman gloves! Please be the Ironman gloves!” (“Tomara que sejam as luva do Ironman… Tomara que sejam as luvas do Ironman!”). 
Quando abrimos finalmente a caixa, ele viu que era uma colcha feita a mão com todo amor pela tia Bugu. Ficou desapontado logo que abriu o pacote, afinal queria mesmo eram as luvas do Ironman.
Depois ele curtiu bastante a colcha sim, mas - todo pacote que chega pelo correio - ele ainda espera que sejam suas luvas do Ironman!

Essa reação dele não foi repreendida, Ele não levou bronca por expressar algo que desejava. Crianças são assim mesmo… expressam suas vontades e seus gostos de forma espontânea até que aprendem que isso é “socialmente inaceitável”.

Kiyo, com seus 8 anos, sabe bem o que ser grato quando alguém o presenteia. Ele, no entanto, não esconde aquilo que ele realmente deseja. Ele agradece, mas não tem vergonha de dizer que realmente queria ou esperava algo diferente. Espero que ele não perca essa característica tão pura e rara quando ele se tornar adulto.

Nenhum comentário: